Patologias

Acne
 
O que é acne rosácea?
 

É uma doença inflamatória crônica que atinge principalmente a região central da face. Ela geralmente atinge adultos após os trinta anos de idade, sendo mais frequente nas mulheres. A predisposição pessoal, alterações gastrointestinais e pele danificada pelo sol estão entre as principais causas desta doença. O quadro de alguns pacientes pode piorar mediante frio intenso, sol e o consumo de café, álcool e pimenta.
 

O que é acne solar?
 

Se apresenta em forma de erupções que atingem principalmente o tronco e a raiz dos membros superiores e que surgem poucos dias após a exposição intensa destas áreas ao sol. Ela pode ser evitada com a utilização de filtros solares sem óleo (oil free), aplicadas antes e durante a exposição solar.

 

Dicas sobre acne

 

  • Trate a acne assim que ela mostrar os primeiros sinais, evitando maiores sequelas, que podem ser cicatrizes na pele ou distúrbios emocionais.

  • É essencial controlar a oleosidade da pele no tratamento da acne.

  • Não use remédios indicados por pessoas leigas, o médico dermatologista é o profissional capacitado para orientar o tratamento.

  • Quando necessário, o paciente de acne deve ter suporte psicológico, pois o lado emocional não deve ser menosprezado.

  • Paciência, o tratamento é longo, nunca menos que seis meses.

 

Mitos sobre acne

 

  • Uma espinha espremida pode virar câncer de pele? Espinhas não devem ser espremidas, mas isso não origina o câncer da pele.

  • A alimentação causa espinhas?A alimentação pode influir no curso da acne apesar de não ter participação na causa da doença. Em algumas pessoas que já sofrem de acne, é comum ocorrer uma piora das lesões com a ingestão de alimentos do tipo: chocolate, leite e derivados, amendoins, crustáceos, condimentos fortes e gorduras animais.

  • As fitas adesivas para tirar cravos funcionam? Elas funcionam apenas naquelas pessoas que tem cravos grandes, com ponta preta exposta.

  • O sol melhora as espinhas? Apesar de apresentar uma aparente melhora, devido ao bronzeamento e ao ressecamento de algumas lesões, a exposição ao sol acabará provocando uma piora alguns dias depois, devido ao aumento da produção de oleosidade e da espessura da epiderme (camada mais superficial da pele), o que contribui para a obstrução dos poros.

 

Uso da Isotretinoína (esclarecimentos principais do medicamento)

 

  • A Isotretinoína possibilita a cura da acne, com excelentes resultados em 90% dos casos, evita anos de tratamento convencional, melhora qualidade de vida do paciente e previne cicatrizes antiestéticas, físicas e emocionais.

  • A Isotretinoína não pode ser ingerido junto com a vitamina A ou com o antibiótico tetraciclina.

  • Mulheres com ovários policísticos são mais resistentes ao tratamento.

  • A Isotretinoína elimina a acne, mas não elimina suas cicatrizes.

  • Antes de utilizar Isotretinoína, médico e paciente devem assinar um “Termo de Consentimento Pós Informado”, estipulado pelo Ministério da Saúde como prova de que ambos estão cientes dos efeitos teratogênicos do medicamento.

  • Não é possível amamentar e doar sangue durante o tratamento e após 30 dias de seu término.

  • Justamente por causar má-formação fetal, medidas contra gravidez são imprescindíveis durante o tratamento: as mulheres não podem estar grávidas nem engravidar até um mês após o uso do medicamento. Mulheres em idade fértil ainda devem se comprometer a utilizar dois métodos anticoncepcionais.

  • Não é permitido submeter-se a tratamento facial como dermoabrasão e peeling a laser por, no mínimo, seis meses após o termino do tratamento.

  • É preciso evitar exposição solar direta e deve-se usar chapéu, filtro ou bloqueador solar em gel.

  • Não ingerir Isotretinoína com outros medicamentos, exceto se houver recomendação do dermatologista.

  • Não abusar de bebidas alcoólicas durante o tratamento.

  • Evitar depilações químicas durante o tratamento, já que a pele fica mais ressecada e sensível.

  • Em caso de dores musculares e nas juntas, deve-se consultar o médico.

 

Tratamentos

Importante
 

Os tratamentos devem sempre ser indicados e acompanhados por um médico dermatologista.

 
Alopécias (calvície e queda de cabelo)
 
 
A alopécia é uma reação fisiológica que ocorre em indivíduos geneticamente predispostos, sem inflamação ou cicatrizes. Existem muitos tipos de queda de cabelo devido a alterações como anemia, doenças da tireóide, regimes violentos, traumas cirúrgicos, estresses emocionais, entre outras.

A queda continuada dos cabelos leva à calvície, mais comum nos homens, que é a ausência de cabelos na parte superior e frontal da cabeça. As mulheres, principalmente após a menopausa, podem ser atingidas, porém não chegam à calvície total, geralmente os pelos diminuem e se tornam mais finos.
 
Alopécia Areata
 

É uma doença que causa a queda repentina dos pelos nas áreas afetadas, sem alteração da superfície cutânea, que não apresenta qualquer sinal inflamatório. A alopécia areata atinge qualquer região pilosa, como o couro cabeludo, a área da barba, cílios e outras.

A queda dos pelos pode evoluir, atingindo todo o couro cabeludo (Alopécia Total) ou mesmo, caindo todos os pelos do corpo (Alopécia Universal).

 

Possíveis Tratamentos

 

  • Medicação para o controle da queda de cabelo indicado por um médico dermatologista.

  • Mesocapilar: procedimento com a aplicação de substâncias aplicadas diretamente no couro cabeludo também indicado pelo médico dermatologista.

 

Importante
 

Os tratamentos devem sempre ser indicados e acompanhados por um médico dermatologista.

 

Dica
 

Evite lavar os cabelos com água quente, pois a oleosidade aumenta, favorecendo a queda dos cabelos.

 
Hiperidrose
 
É o suor com cheiro desagradável que ocorre nas axilas ou nos pés. O odor característico é provocado pela atuação das bactérias sobre o suor.
 
O tratamento adequado visa diminuir a população bacteriana nos locais afetados, controlando a atuação sudoral.
 
Mito
 
O Cecê ou chulé são sinais apenas de falta de higiene? Estas manifestações são provocadas principalmente por bactérias que agem sobre o suor.
 
Possíveis tratamentos
 
Medicação tópica como: talcos, sprays ou cremes à base de antibióticos ou substâncias que dificultem o crescimento das bactérias.
Toxina Botulínica nas axilas caso seja indicado e aplicado pelo dermatologista.
 
Dicas
 
  • Preferir calçados abertos.
  • Trocar as roupas e meias todos os dias.
  • Evitar deixar a pele úmida por muito tempo.
  • Colocar os calçados no sol e mantê-los sempre limpos.
  • Evitar o uso de tecidos sintéticos, dando preferência ao algodão.
  • Secar bem a pele após o banho, especialmente entre os dedos dos pés.
  • Lavar os locais afetados, ensaboando bem e dando preferência a sabonetes antissépticos.
 

Câncer de Pele

 

O câncer da pele é um tumor formado por células da pele que sofreram uma transformação e multiplicam-se de maneira desordenada e anormal, dando origem a um novo tecido (neoplasia). Entre as causas que predispõem ao início desta transformação celular aparece como principal agente a exposição prolongada e repetida à radiação ultravioleta do sol.

O câncer de pele atinge principalmente as pessoas de pele branca, que se queimam com facilidade e nunca se bronzeiam ou se bronzeiam com dificuldade. Cerca de 90% das lesões localizam-se nas áreas da pele que ficam expostas ao sol, o que mostra a relação entre a exposição solar e o surgimento do tumor. A proteção solar é, portanto, a principal forma de prevenção da doença.

 

Qualquer alteração em sinais antigos, como: mudança de cor, aumento de tamanho, sangramento, coceira, inflamação, surgimento de áreas pigmentadas ao redor do sinal justifica uma consulta ao dermatologista para avaliação da lesão. Além disso, algumas características dos sinais podem recomendar o exame, portanto conheça o ABCD do melanoma:

 

  • Assimetria: formato irregular

  • Bordas irregulares: limites externos irregulares

  • Coloração variada (diferentes tonalidades de cor)

  • Diâmetro: maior que 6 milímetros


Procure seu dermatologista se você tem alguma lesão suspeita na sua pele. Não deixe de ir por medo de saber o nome da sua doença. O câncer de pele pode e deve ser tratado e o diagnóstico precoce é muito importante para obter a cura. Além disso, o tratamento das lesões pré-malignas, que podem dar origem ao câncer da pele, auxilia no processo de prevenção.

A exposição prolongada e repetida da pele ao sol causa o envelhecimento cutâneo além de predispor a pele ao surgimento do câncer. Tomando-se certos cuidados, os efeitos danosos do sol podem ser atenuados.

Carcinoma Basocelular: é o mais frequente e com o menor potencial de malignidade. Seu crescimento é lento e pode se manifestar de várias maneiras. Feridas que não cicatrizam ou lesões que sangram com facilidade devido a pequenos traumatismos podem ser um carcinoma basocelular.

Carcinoma Espinocelular: tem crescimento mais rápido e as lesões maiores podem enviar metástases à distância. Também conhecido como carcinoma epidermóide, é bem menos frequente que o basocelular. Acomete mais áreas de mucosa aparente, como a boca ou o lábio, cicatrizes de queimaduras antigas ou áreas que sofreram irradiação (raios X). Pode ocorrer também a partir de lesões pré-cancerosas decorrentes da exposição prolongada e repetida da pele ao sol.

Melanoma Maligno: tumor maligno muito grave que se origina das células que produzem o pigmento da pele (melanócitos). Frequentemente envia metástases para outros órgãos, sendo de extrema importância o diagnóstico precoce para a sua cura. Pode surgir a partir da pele sadia ou a partir de "sinais" escuros (nevos pigmentados) que se transformam no melanoma. O melanoma pode surgir em áreas da pele não exposta ao sol, porém, é mais frequente nas áreas expostas. Pessoas que possuem sinais escuros na pele devem se proteger dos raios ultravioleta do sol que podem estimular a sua transformação.

 

Celulite

 

É uma alteração do tecido celular subcutâneo, gordura sob a pele, caracterizado por nódulos e depressões que atingem principalmente coxas, nádegas e abdômen que ficam com aspecto ondulado.

A maioria dos casos ocorre no sexo feminino, geralmente após a puberdade, e em pessoas obesas.

Os principais fatores que provocam a celulite são a predisposição genética, influência hormonal, alterações circulatórias, fumo e sedentarismo.

 

Mito
 

A celulite tem cura? A celulite não tem cura definitiva, mas pode melhorar quando o tratamento médico é associado à mudança dos hábitos de vida.

 

Possíveis tratamentos

 

  • Drenagem linfática.

  • Lasers indicados por um médico dermatologista.

  • Mesoterapia: técnica que injeta substâncias nos locais afetados. Esse tratamento deve ser indicado e acompanhado por um médico dermatologista.

 

Dicas

 

  • Beba bastante água para eliminar as toxinas.

  • Evite o cigarro que dificulta a nutrição e a oxigenação das células.

  • Evite açúcares e frituras. Prefira fibras, verduras e frutas na sua dieta.

  • Faça atividades físicas aeróbicas para aumentar a queima de gorduras.

Celulite

 

É uma alteração do tecido celular subcutâneo, gordura sob a pele, caracterizado por nódulos e depressões que atingem principalmente coxas, nádegas e abdômen que ficam com aspecto ondulado.

A maioria dos casos ocorre no sexo feminino, geralmente após a puberdade, e em pessoas obesas.

Os principais fatores que provocam a celulite são a predisposição genética, influência hormonal, alterações circulatórias, fumo e sedentarismo.

 

Mito
 
  • A celulite tem cura?

        A celulite não tem cura definitiva, mas pode melhorar quando o tratamento médico é associado à mudança dos hábitos de vida.

 

Possíveis tratamentos

 

  • Drenagem linfática.

  • Lasers indicados por um médico dermatologista.

  • Mesoterapia: técnica que injeta substâncias nos locais afetados. Esse tratamento deve ser indicado e acompanhado por um médico dermatologista.

 

Dicas

 

  • Beba bastante água para eliminar as toxinas.

  • Evite o cigarro que dificulta a nutrição e a oxigenação das células.

  • Evite açúcares e frituras. Prefira fibras, verduras e frutas na sua dieta.

  • Faça atividades físicas aeróbicas para aumentar a queima de gorduras.

 

Ceratoses

 

É a hipertrofia da epiderme, da qual resultam asperezas e calosidades.

 
Ceratoses Actínicas (Ceratose Solar)
 

São lesões que surgem na face, couro cabeludo (calvos) e dorso dos braços e das mãos com aspecto avermelhado, descamativo, manchas de cor escura e rugosas ou lesões ásperas, bastante elevadas e endurecidas e são resultado do efeito acumulativo do sol sobre a pele. Dica: Por serem lesões pré-malignas, as quais podem se transformar em câncer de pele, dever-se procurar um dermatologista para tratar precocemente as ceratoses.

 

Ceratose Folicular ou Pilar
 

Alteração da última camada da pele, formando “rolhas” nas aberturas dos folículos pilosos. Acomete a parte externa dos braços e das coxas com “bolinhas” endurecidas nas aberturas dos poros o que causa retenção da secreção sebácea, podendo inflamar e deixar manchas escuras. Dica: Evitar o uso de roupas apertadas, principalmente tecidos sintéticos.

 

Ceratose Seborréica
 

São lesões benignas da pele que aparecem na face e no tronco. São arredondadas ou ovalares de coloração marrom ou negra. Inicialmente planas, tornam-se elevadas e podem adquirir grande dimensão. A consistência da lesão é mole e possui aspecto verrugoso. Acomete pessoas a partir da meia idade e é bem frequente em idosos.

 

Cistos Epidérmicos

 

São tumores benignos relativamente comuns, derivados de anexos cutâneos, cujo conteúdo varia de líquido a pastoso.

 

Os cistos são encontrados principalmente no couro cabeludo e no tórax, são geralmente solitários, mas podem aparecer em pequeno número.

 

Os cistos múltiplos aparecem na acne e em alguns distúrbios específicos.

 

A pele que recobre o cisto é móvel, exceto nas proximidades do pequeno orifício central.

 

Este orifício existe na maioria dos cistos epidermóides e por ele podem entrar bactérias e haver extravasamento do conteúdo gorduroso, com queratina.

 

Cisto Mixóide

 

É formado por uma alteração degenerativa do tecido conjuntivo da pele, com excesso de produção de ácido hialurônico, formando lesão cística e nodular, de aspecto translúcido, que aumenta progressivamente de tamanho, e se localiza frequentemente na última falange dos dedos das mãos e dos pés.

 

Cisto Dermóide

 

Cisto dermóide pode se manifestar no pescoço, nariz e olhos, mas ocorre principalmente na região sacral. Este cisto contém em seu interior, pelos, glândulas sebáceas e sudoríparas, que com o aumento do calor, podem inflamar e até infeccionar.

 

Cistos Sebáceos

 

Cistos sebáceos apresentam lesões esféricas, geralmente móveis, indolores, que variam de pequenos cistos até lesões com vários centímetros. As regiões mais afetadas são a cabeça, o pescoço e o tronco.

 

Possíveis tratamentos

 

  • Incisão

  • Drenagem do conteúdo do cisto

  • Destruição da cápsula com cáusticos

  • Excisão e sutura: retirada cirúrgica completa do cisto

  • Cistos inflamados devem ser tratados com anti-inflamatórios e antibióticos

 

Importante

 

Os tratamentos devem sempre ser indicados e acompanhados por um médico dermatologista.

 

Dicas

 

  • Evite espremer os cistos

  • Evite roupas justas e quentes

  • Evite atrito nas regiões afetadas

 

8

 

É a hipertrofia da epiderme, da qual resultam asperezas e calosidades.

 
Ceratoses Actínicas (Ceratose Solar)
 

São lesões que surgem na face, couro cabeludo (calvos) e dorso dos braços e das mãos com aspecto avermelhado, descamativo, manchas de cor escura e rugosas ou lesões ásperas, bastante elevadas e endurecidas e são resultado do efeito acumulativo do sol sobre a pele. Dica: Por serem lesões pré-malignas, as quais podem se transformar em câncer de pele, dever-se procurar um dermatologista para tratar precocemente as ceratoses.

 

Ceratose Folicular ou Pilar
 

Alteração da última camada da pele, formando “rolhas” nas aberturas dos folículos pilosos. Acomete a parte externa dos braços e das coxas com “bolinhas” endurecidas nas aberturas dos poros o que causa retenção da secreção sebácea, podendo inflamar e deixar manchas escuras. Dica: Evitar o uso de roupas apertadas, principalmente tecidos sintéticos.

 

Ceratose Seborréica
 

São lesões benignas da pele que aparecem na face e no tronco. São arredondadas ou ovalares de coloração marrom ou negra. Inicialmente planas, tornam-se elevadas e podem adquirir grande dimensão. A consistência da lesão é mole e possui aspecto verrugoso. Acomete pessoas a partir da meia idade e é bem frequente em idosos.

Dermatites

 

Dermatite Atópica

 

É uma doença crônica, de origem genética, que causa lesões inflamatórias na pele e apresenta descamações, bolhas e coceira. Na infância as lesões são avermelhadas e descamativas na face, tronco e membros. A dermatite atópica pode ocorrer conjuntamente com crises de asma ou rinite alérgica. No adulto surgem nas dobras dos joelhos e braços, no pescoço e sob os seios, tornando a pele nesses locais mais grossa, áspera e escura.

 

Dicas

 

  • Evitar banhos muito quentes

  • Evitar o uso de sabonetes agressivos e buchas

  • Hidratar a pele ainda úmida após o banho

  • O tratamento depende de cada caso e precisa ser orientado por um dermatologista

 

Dermatite Seborréica

 

É uma doença, também conhecida como seborréia ou caspa, que ataca o couro cabeludo e eventualmente, a face e o torso, provocando oleosidade, descamação, coceira e vermelhidão. O fungo pode desenvolver-se assintomaticamente em pessoas saudáveis, no entanto afeta realmente pessoas com baixa imunitária e oleosidade na pele, ao despertar uma resposta desfavorável da epiderme, que se torna inflamada e desprende escamas de pele.

 

Dicas

 

  • Evitar lavar a cabeça com água quente

  • Evitar alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas

  • Estar sempre atento aos primeiros sinais de retorno da seborreia.

  • O tratamento depende de cada caso e precisa ser orientado por um dermatologista

 

Mito

 

  • Caspa é sinal de sujeira?

        A caspa é um dos sintomas da dermatite seborréica e não significa que as pessoas tenham maus hábitos de higiene.

 

Dermatite de Contato Alérgica

 

A dermatite de contato é uma reação que ocorre depois que a pele fica em contato com certas substâncias como metais, cosméticos, plantas ou mesmo medicações. Cerca de oitenta por cento destas reações são determinadas por irritantes (dermatite das donas de casa) e vinte por cento são reações alérgicas. A reação na pele pelo contato com a substância alergênica não é imediata, geralmente se inicia após um a três dias, quando fica avermelhada e inflamada, apresentando vesículas e coceira. Não há disseminação das lesões ao coçar.

 

Dicas

 

  • Evite contato com substâncias irritantes

  • Após contato com substância estranha lave bem a pele com água e sabão

 

Desidrose

 

É uma doença que atinge as mãos e os pés, iniciando com coceira e formação de pequenas bolhas endurecidas que podem ser rompidas, eliminando um líquido transparente.

 

Dicas

 

  • Evite coçar as lesões

  • Evite alterações climáticas

  • Controle do stress emocional

  • Procure um dermatologista para evitar infecções secundárias

Eczema

 

O Eczema é uma forma de dermatite que se apresenta como uma irritação na pele, a qual fica vermelha, escamosa e algumas vezes com rachaduras ou pequenas bolhas. Esta doença causa muita coceira e está principalmente relacionada com processos alérgicos.

 

Eczema de Contato ocorre pela ação direta de um agente irritativo ou que causa alergia sobre a pele e desencadeia uma reação inflamatória. Inicialmente, a pele se apresenta vermelha, inchada, formando vesículas, bolhas e secreção, mais tarde pode ocorrer formação de crostas, descamação e mesmo o espessamento da pele. A coceira está presente em todas as fases, e pode ser discreta ou muito intensa.

 

Eczema de Estase

 

É quando ao redor das feridas de úlcera venosa* surgem áreas de alergia diagnosticadas como eczema.

 

*Úlcera Venosa: se apresenta na forma de uma ferida nas pernas e/ou pés em consequência da dificuldade do sangue voltar para o coração. As úlceras são feridas abertas fundas nos membros anteriores, pouco dolorosas, que demoram a cicatrizar. Geralmente são acompanhadas de varizes, inchaço e manchas marrons nas pernas. Pode haver inflamação, com vermelhidão e presença de secreção purulenta. Esta doença se manifesta por predisposição genética, mas também em pessoas sedentárias e obesas.

 

Eczema Numular

 

Doença que atinge principalmente adultos idosos, causando o ressecamento excessivo da pele. As características deste eczema são as lesões arredondadas, avermelhadas, com pequenas bolhas e posterior formação de crostas. Acompanha-se de coceira e atinge principalmente as pernas, antebraços, dorsos das mãos e dos pés. A doença tende a ser crônica, podendo formar novas lesões ou reativar lesões que haviam regredido.

 

O eczema pode ser

 

  • Agudo: contato da pele com ácidos fortes

  • Crônico: contato da pele com sabões e detergentes diariamente

  • Alérgico: contato com substância estranha ao organismo, que desencadeia uma resposta imunológica para combatê-la

 

Dicas

 

  • Hidratar a pele pós-banho

  • Evite banhos quentes e o uso excessivo de sabões

  • Evite o contato com substâncias irritantes que desencadeiam o eczema

Erisipela

 

Doença infecciosa da pele causada pela bactéria steptococos.

A pele apresenta-se lisa avermelhada e quente, podendo haver formação de bolhas ou feridas.

A progressão da doença é rápida, acompanhada de febre, mal estar e ínguas.

A bactéria da erisipela atinge a derme profunda e o tecido gorduroso através de pequenas lesões na pele.

 

Dicas

 

  • Separar objetos de uso pessoal, pois a erisipela é contagiosa

  • Cuidado com as frieiras que podem causar a erisipela na perna

  • O médico dermatologista é o profissional indicado para o correto diagnóstico e o tratamento da erisipela

  • Fazer o tratamento até erradicar a doença para evitar a erisipela de repetição, que pode causar a elefantíase nostra, edema duro e persistente de aspecto verrucoso

Estrias

 

As estrias são lesões que surgem devido a degeneração das fibras elásticas da pele que ocorrem por sua distensão exagerada ou devido a alterações hormonais.

Surgem na gravidez, na obesidade ou na puberdade por causa do crescimento acelerado.

É mais comum no sexo feminino. Geralmente estão presentes nas coxas, nádegas, abdômen. Inicialmente as lesões são avermelhadas e com o tempo se tornam esbranquiçadas.

Os tratamentos visam melhorar o aspecto estético, pois a pele não volta totalmente ao que era antes.

 

Dicas

 

  • Tomar muita água

  • Evitar alteração de peso

  • Praticar exercícios físicos

  • Hidratação profunda da pele

Foliculite

 

Infecção dos folículos pilosos causada por bactérias que ocorre espontaneamente ou favorecida pelo excesso de umidade ou suor, raspagem dos pelos ou depilação.

O acúmulo de uma pequena quantidade de pus faz com que o folículo se torne irritado e avermelhado.

Atinge geralmente a área da barba e da virilha, pode ocorrer dor e coceira.

 

Importante

 

Os tratamentos devem sempre ser indicados e acompanhados por um médico dermatologista.

 

Possíveis tratamentos

 

  • Medicação sistêmica à base de antibióticos

  • Drenagem cirúrgica

  • Cuidados antissépticos

  • Depilação definitiva

 

Dicas

 

  • Evite o uso de lâminas cegas

  • Use esfoliante uma vez por semana

  • Mantenha sempre seca a área afetada

  • Faça a barba sempre no sentido dos pelos

Furúnculo

 

Infecção bacteriana da pele que causa a necrose do folículo pilosebáceo.

A lesão é avermelhada e dolorida, surgindo um nódulo endurecido, quente, centrado por um pelo e com pequeno ponto de pus.

Com a evolução da doença ocorre o rompimento do nódulo e a expulsão do pus, eliminando o “carnegão”.

As lesões são frequentes em áreas de dobras da pele, nádegas e virilhas, e quando cicatriza fica uma mancha escura no local.

O aparecimento repetido recebe o nome de furunculose e está associado a uma deficiência do organismo.

Quando surgem várias lesões em um mesmo lugar recebe o nome de Antraz, principalmente na região da nuca.

 

Possíveis tratamentos

 

  • Medicação tópica

  • Medicação sistêmica à base de antibiótico

  • Drenagem da lesão

  • Estimular a defesa orgânica do indivíduo

 

Importante

 

Os tratamentos devem sempre ser indicados e acompanhados por um médico dermatologista.

Hanseníase

 

Doença causada pelo Mycobacterium Leprae que acomete pele e nervos das extremidades do corpo.

Por ser uma doença crônica, infecciosa e transmissível passa pelo controle da saúde pública.

A transmissão se dá por germes eliminados pela saliva ou pelo contato direto com a pele através de feridas dos doentes.

A Hanseníase tem grande incidência em crianças, principalmente nos países subdesenvolvidos, pois a desnutrição e a superpopulação doméstica são algumas das causas que a predispõe. O período de incubação varia de dois a sete anos.

O teste de Mitsuda avalia a resistência do indivíduo ao bacilo. Um resultado positivo significa boa defesa, um resultado negativo, ausência de defesa.

 

Esta doença apresenta as seguintes formas clínicas

 

  • Hanseníase Indeterminada: apresenta uma lesão de cor mais clara que a pele normal, com diminuição da sensibilidade. Forma inicial em que a maioria dos casos tem cura.

 

  • Hanseníase Tuberculóide: forma mais benigna e localizada cujas lesões são poucas, bem definidas e dormentes. Apresenta alterações dos nervos causando dor e fraqueza.

 

  • Hanseníase Borderline: o número de lesões é maior e formam manchas que podem atingir grandes áreas da pele. O acometimento dos nervos é mais extenso e provoca atrofia muscular.

 

  • Hanseníase Virchowiana: forma mais grave, com anestesia dos pés e das mãos, apresenta deformidades, atrofia muscular, inchaço das pernas e nódulos na pele. A imunidade é nula e o bacilo se multiplica muito, inclusive acometendo os órgãos internos.

 

Mito

 

  • A Hanseníase é altamente contagiosa?

        É preciso acabar com o preconceito, pois a transmissão se dá por contato direto com a pele através das feridas e pelos germes eliminados pela saliva.

 

Dicas

 

  • A doença pode ser tratada e curada

  • Não é necessário o isolamento dos doentes

  • Lute contra o preconceito, pois Hanseníase tem cura

  • Seja persistente, o tratamento dura de seis a doze meses

  • Ao aparecer manchas na pele, é importante consultar um dermatologista

Herpes

 

A herpes é uma infecção causada por um vírus que atravessa a pele, percorre um nervo e se instala no organismo de forma latente, até ser reativado.

O contato com este vírus ocorre geralmente na infância e a doença se manifesta bem mais tarde.

O vírus pode ser reativado pela exposição à luz solar intensa, fadiga física e mental, estresse emocional, febre ou outras infecções que diminuam a resistência orgânica.

As áreas mais atingidas são os lábios e a região genital, mas pode aparecer em qualquer lugar da pele.

As lesões surgem formando pequenas bolhas agrupadas sobre a pele avermelhada e inchada. Inicialmente apresenta coceira e ardência. A doença dura de cinco a dez dias, quando a ferida começa a secar dando início à cicatrização.

 

Possíveis tratamentos

 

  • Iniciar o tratamento assim que aparecerem os primeiros sintomas da doença

  • Medicação tópica na forma de cremes ou soluções orientados por um dermatologista

  • Medicação sistêmica própria para combater o vírus da herpes orientado por um dermatologista

 

Dicas

 

  • Lave sempre as mãos após manipular as feridas

  • Evite beijar ou falar muito próximo com outras pessoas

  • Evite relações sexuais se a herpes for de localização genital

  • Evite furar as bolhas, pois elas possuem um líquido rico em vírus

Hiperidrose

 

Transpiração intensa, além do exigido para regulação da temperatura corporal.

Os efeitos fisiológicos são mãos frias e úmidas, desidratação e infecções de pele secundárias, enquanto os efeitos emocionais aumentam a medida que tarefas do dia a dia tornam-se incômodas e embaraçosas.

A ansiedade em cumprimentar uma pessoa com as mãos úmidas, as manchas de suor nas axilas, as dificuldades em andar com calçados abertos limitam a vida social e profissional dos portadores do distúrbio. As áreas mais afetadas são mãos, pés, axilas e virilhas.

A hiperidrose primária, que inicia na adolescência tem origem na predisposição genética, enquanto a secundária pode ocorrer devido a distúrbios na glândula tireóide ou hipófise, diabete mellitus, tumores, gota, menopausa e certos medicamentos.

O tratamento, que precisa de diagnóstico e acompanhamento médico, ocorre através de medicamentos, cirurgias ou toxina Botulínica.

Aprovado pela FDA dos Estados Unidos, injeções de Toxina Botulínica tipo A desativam as glândulas sudoríparas. Os efeitos duram de 4 a 6 meses, dependendo do local a ser tratado.

Visite o seu Dermatologista!

 

Possíveis tratamentos

 

  • Tratamentos com aparelhos para Iontoforese

  • Medicação sistêmica orientada por um dermatologista

  • Intervenção cirúrgica para remoção das glândulas sudoríparas

  • Toxina Botulínica que interrompe a secreção sudoral por períodos que variam de seis a oito meses

 

Importante

 

Os tratamentos devem sempre ser indicados e acompanhados por um médico dermatologista

 

Dicas

 

  • Manter as áreas afetadas limpas e secas

  • Controlar o estresse e o desequilíbrio emocional

Melanose

 

É São conhecidas como manchas senis por aparecer em pessoas com idade mais avançada e de pele mais clara.

No entanto, estas manchas não são provocadas pela idade e sim pelo dano causado pelo sol ao longo dos anos.

As melanoses solares são manchas escuras, de coloração castanho e marrom, que surgem principalmente na face, dorso das mãos e dos braços, colo e ombros.

 

Dicas

 

  • Usar sempre protetor solar

  • Prevenir o surgimento das manchas, evitando a exposição solar

  • Tratamentos indicados por um médico dermatologista visam melhorar o aspecto da pele

Melasma

 

São manchas escuras ou acastanhadas que surgem na face, nariz, lábio superior e têmporas.

 

Esta manifestação da pele geralmente está relacionada à gravidez, ao uso de anticoncepcionais hormonais, tendência genética e características raciais, tendo como fator desencadeante a exposição da pele ao sol.

 

O melasma pode ser superficial (epidérmico) ou profundo (dérmico), o que torna o tratamento mais difícil.

 

Dicas

 

  • Evitar a exposição solar

  • Usar protetor solar diariamente

  • Tratamentos indicados por um médico dermatologista visam melhorar o aspecto da pele

Micose

 

A micose é causada pelo crescimento de fungos do gênero dermatófitos de leveduras.

 

Estes microorganismos desenvolvem de forma favorável na pele, no couro cabeludo e unhas, que são ricas em queratina, o alimento destes fungos, e preferencialmente em regiões que tem como características o calor e a umidade.

 

Os fungos responsáveis pelas micoses no ser humano provêm do solo, de animais ou de outro ser humano.

 

As micoses cutâneas superficiais se manifestam de várias formas, dependendo do local afetado e também do tipo de fungo.

 

Micose de Virilha - Tinea Crucis

 

Tinea Crucis ou micose de virilha é frequente no verão devido ao aumento do suor e o uso de roupas de banho molhadas durante muito tempo.

A doença se manifesta pela formação de manchas avermelhadas e descamativas, geralmente acompanhadas de coceira.

Atingem a região da virilha, mas podem se alastrar até as nádegas e o abdômen.

 

Micose de Unha – Onicomicose

 

Onicomicose ou micose de unha é uma infecção que atinge principalmente as unhas do pé, pois o ambiente úmido e quente dentro dos sapatos e tênis favorece o seu crescimento.

As fontes de infecção podem ser o solo, animais, alicates e tesouras contaminadas.

As unhas doentes descolam da pele, aumentam de espessura e ficam frágeis e deformadas.

 

Micose do Corpo, Cabeça e Frieira – Tinea

 

Tinea do corpo atinge o tronco e membros, causando lesões avermelhadas e arredondadas que coçam.

Tinea da cabeça forma áreas arredondadas com falhas nos cabelos, mais frequente em crianças.

Tinea interdigital ou frieira causa fissuras e coceira entre os dedos dos pés, apresenta descamação e uma pele esbranquiçada e mole.

 

Dicas

 

  • Evite mexer com a terra sem usar luvas

  • Use objetos de manicure esterilizados

  • Use sempre roupas íntimas de algodão

  • Não use toalhas comuns ou mal lavadas

  • Evite o uso somente de calçados fechados

  • Evite roupas de banho molhadas por muito tempo

  • Evite andar descalço em pisos úmidos ou públicos

  • Observe a pele e o pelo de seus animais de estimação

  • Use luvas quando estiver em contato prolongado com detergentes

  • O tratamento da micose é simples, mas exige persistência, pois sua duração varia de trinta a sessenta dias

Molusco Contagioso

 

Doença causada pelo poxvírus que atinge principalmente as crianças e é transmitida por contato direto com pessoas contaminadas.

As lesões são pequenas, hemisféricas, elevadas, firmes com aspecto translúcido, que podem estar isoladas ou em grupos.

As lesões não são doloridas, mas se inflamadas ou irritadas podem apresentar uma leve coceira.

 

Dicas

 

  • Evite o contato direto com as lesões de molusco contagioso

  • Evite a disseminação da doença, inicie o tratamento assim que surgirem as primeiras lesões

Psoríase

 

É uma doença da pele desencadeada por estresse e predisposição genética, geralmente entre os vinte e quarenta anos.

Não é uma doença contagiosa e não há necessidade de evitar o contato físico com outras pessoas.

Apresenta-se de várias maneiras, desde poucas lesões até o comprometimento total da pele (psoríase eritrodérmica).

A psoríase em placas é a forma mais frequente, surgindo lesões avermelhadas e descamativas na pele, de evolução crônica.

Esta doença é frequente nos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e tronco.

As lesões são secas e as escamas da psoríase podem se tornar grossas e esbranquiçadas.

O diagnóstico da psoríase é geralmente clínico, mas pode ser confirmado por uma biópsia que possa apresentar a característica da doença.

 

Dicas

 

  • Evitar o estresse

  • Exposição solar moderada

  • Manter uma vida saudável

  • Manter a pele bem hidratada

Sardas

 

As sardas são manchas causadas pelo aumento do pigmento – melanina – que da cor à pele. É comum em pessoas de pele clara e ruiva.

Existe uma tendência familiar e aumentam pela exposição continuada da pele ao sol. Tendem a escurecer mais durante o verão.

São manchas arredondadas ou geométricas de cor castanha ou marrom que atingem mais a face, ombros e colos.

 

Possíveis tratamentos

 

  • Peelings superficiais

  • Medicações tópicas à base de substâncias despigmentantes associadas a alguns tipos de ácidos

 

Importante

 

Os tratamentos devem sempre ser indicados e acompanhados por um médico dermatologista.

 

Dicas

 

  • Evite a exposição solar

  • Use protetor solar diariamente, iniciando na infância

Unhas Encravadas

 

Manifestação que ocorre quando a unha penetra na pele causando dor e inflamação. O hábito errado de cortar os cantos das unhas e o uso constante de sapatos apertados e de bico fino provoca a entrada da unha na pele, formando uma barreira ao seu crescimento.

A pele ao redor da unha se apresenta inflamada, inchada, avermelhada e muito dolorida, podendo ocorrer a eliminação de pus e a formação de uma carne esponjosa.

 

Possíveis tratamentos

 

  • Medicação tópica

  • Medicação sistêmica à base de antibióticos

  • Procedimento cirúrgico que visa desobstruir a passagem da unha

 

Importante

 

Os tratamentos devem sempre ser indicados por um médico dermatologista.

 

Dica

 

Para evitar o encravamento os cantos das unhas devem ficar maiores. Corte a unha “quadrada” para impedir a sua entrada na pele.

Verruga

 

A verruga é uma proliferação benigna causada pelos papilomavírus humanos (HPV). Há mais de cem tipos diferentes de HPV e novos tipos são descobertos a cada ano.

 

Após contato com pessoas infectadas, elas ficam incubadas e demoram alguns meses para aparecer na pele.

 

Há alguns tipos de vírus que causam verrugas quase sempre na face, mãos ou pés e comumente ocorrem em crianças e adultos jovens, mas podem surgir em qualquer idade.

 

É necessário um tratamento eficaz para evitar a sua proliferação, mas elas também podem desaparecer alguns meses depois graças ao sistema do próprio organismo.

 

Os maiores problemas que causam são estéticos e em alguns casos há a ocorrência de dor local.

Vitiligo

 

O Vitiligo se caracteriza pela presença de manchas acrômicas (sem pigmentação) na pele. As lesões, nos locais afetados, formam-se devido à diminuição ou ausência de melanócitos, células responsáveis pela formação do pigmento melanina, que dá cor a pele.

É considerada uma doença autoimune, na qual alterações ou traumas emocionais podem atuar como fator desencadeante ou agravante do quadro clínico.

As lesões são caracterizadas por manchas brancas, com total ausência de pigmento, limites bem definidos, apresentando, às vezes, um fino halo de pele mais escura ao seu redor.

As áreas mais atingidas são os membros, genitais, cotovelos e joelhos, mas pode chegar a acometer quase toda a pele. Em áreas pilosas, os pelos ficam brancos.

O Vitiligo é uma doença crônica, que pode permanecer estável durante anos, voltar a se desenvolver ou regredir espontaneamente.BAs alterações estéticas provocadas na epiderme podem causar distúrbios psicológicos, que prejudicam o convívio social, apesar da doença não apresentar qualquer prejuízo à saúde física.

 

Importante

 

Os tratamentos devem sempre ser indicados e acompanhados por um médico dermatologista.

 

Possíveis tratamentos

 

  • Fototerapias

  • Acompanhamento psicológico

  • Medicações que estimulem a produção de melanina

  • Procedimento cirúrgico para transferir melanócitos obtidos em área de pele saudável para a área afetada

 

Dicas

 

  • Paciência, o tratamento é demorado, mas pode ser eficaz.

  • No caso das crianças, é importante que os pais controlem a ansiedade para não aumentar a gravidade da doença, dificultando o seu tratamento.

  • Vitiligo é contagioso? O vitiligo não oferece o menor risco de contágio para qualquer pessoa que entre em contato com os portadores da doença

Rua: Rodrigues da Cunha, 92 Bairro: Martins - Uberlândia - MG Fone: (34) 3236-8151 - derma@marianehanna.com.br