Eletrocoagulação

A destruição de lesões pela eletrocoagulação é amplamente utilizada pelos dermatologistas. A faísca elétrica emitida pelo aparelho de radiofreqüência destrói o tecido por meio da desidratação, ruptura e carbonização das células.

 

Após a anestesia faz-se a eletrocoagulação em seguida a curetagem, remove-se o tecido eletrocoagulado e se faz uma 2ª eletrocoagulação, para evitar o sangramento.

 

Forma-se uma crosta escura que é eliminada à medida que a ferida cicatriza.

 

Indicações

  • Molusco contagioso

  • Fibroma Mole

  • Ceratose Seborréica

  • Ceratose Actínica

  • Acantose Nigricans

Rua: Rodrigues da Cunha, 92 Bairro: Martins - Uberlândia - MG Fone: (34) 3236-8151 - derma@marianehanna.com.br