Câncer de Pele

 

O câncer da pele é um tumor formado por células da pele que sofreram uma transformação e multiplicam-se de maneira desordenada e anormal, dando origem a um novo tecido (neoplasia). Entre as causas que predispõem ao início desta transformação celular aparece como principal agente a exposição prolongada e repetida à radiação ultravioleta do sol.

O câncer de pele atinge principalmente as pessoas de pele branca, que se queimam com facilidade e nunca se bronzeiam ou se bronzeiam com dificuldade. Cerca de 90% das lesões localizam-se nas áreas da pele que ficam expostas ao sol, o que mostra a relação entre a exposição solar e o surgimento do tumor. A proteção solar é, portanto, a principal forma de prevenção da doença.

 

Qualquer alteração em sinais antigos, como: mudança de cor, aumento de tamanho, sangramento, coceira, inflamação, surgimento de áreas pigmentadas ao redor do sinal justifica uma consulta ao dermatologista para avaliação da lesão. Além disso, algumas características dos sinais podem recomendar o exame, portanto conheça o ABCD do melanoma:

 

  • Assimetria: formato irregular

  • Bordas irregulares: limites externos irregulares

  • Coloração variada (diferentes tonalidades de cor)

  • Diâmetro: maior que 6 milímetros


Procure seu dermatologista se você tem alguma lesão suspeita na sua pele. Não deixe de ir por medo de saber o nome da sua doença. O câncer de pele pode e deve ser tratado e o diagnóstico precoce é muito importante para obter a cura. Além disso, o tratamento das lesões pré-malignas, que podem dar origem ao câncer da pele, auxilia no processo de prevenção.

A exposição prolongada e repetida da pele ao sol causa o envelhecimento cutâneo além de predispor a pele ao surgimento do câncer. Tomando-se certos cuidados, os efeitos danosos do sol podem ser atenuados.

Carcinoma Basocelular: é o mais frequente e com o menor potencial de malignidade. Seu crescimento é lento e pode se manifestar de várias maneiras. Feridas que não cicatrizam ou lesões que sangram com facilidade devido a pequenos traumatismos podem ser um carcinoma basocelular.

Carcinoma Espinocelular: tem crescimento mais rápido e as lesões maiores podem enviar metástases à distância. Também conhecido como carcinoma epidermóide, é bem menos frequente que o basocelular. Acomete mais áreas de mucosa aparente, como a boca ou o lábio, cicatrizes de queimaduras antigas ou áreas que sofreram irradiação (raios X). Pode ocorrer também a partir de lesões pré-cancerosas decorrentes da exposição prolongada e repetida da pele ao sol.

Melanoma Maligno: tumor maligno muito grave que se origina das células que produzem o pigmento da pele (melanócitos). Frequentemente envia metástases para outros órgãos, sendo de extrema importância o diagnóstico precoce para a sua cura. Pode surgir a partir da pele sadia ou a partir de "sinais" escuros (nevos pigmentados) que se transformam no melanoma. O melanoma pode surgir em áreas da pele não exposta ao sol, porém, é mais frequente nas áreas expostas. Pessoas que possuem sinais escuros na pele devem se proteger dos raios ultravioleta do sol que podem estimular a sua transformação.

Rua: Rodrigues da Cunha, 92 Bairro: Martins - Uberlândia - MG Fone: (34) 3236-8151 - derma@marianehanna.com.br